Deputado Genecias diverge de Paulo Guedes sobre nova formula da aposentadoria

1

Genecias participou como membro da CCJ durante audiência do ministro na Comissão

O ministro da Economia, Paulo Guedes, sugeriu que os deputados alterem a PEC (Proposta de Emenda Constitucional) que reforma a Previdência permitindo que aquele que tem direito ao BPC (Benefício de Prestação Constitucional) possa escolher se utiliza as novas regras ou mantém as atuais.

“Pode ser opcional, se a pessoa quiser, antecipa, com a metade do valor, ou espera”, sugeriu aos congressistas durante a audiência pública sobre a Previdência na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara dos Deputados.

Ele assumiu que se trata de um ponto “sensível”e voltou a dizer que caberá aos deputados fazer as mudanças que considerarem necessárias.“Meu papel é relativamente simples, ter estudado isso, fazer uma proposta e quem vai julgar são os senhores”, completou.

O deputado Genecias Noronha diverge de alguns pontos da nova previdência, dentre essas está a proposta encaminhada ao Congresso, de que idosos que não contribuíram e não têm condições de se manter poderão receber o benefício que garante um salário mínimo depois dos 70 anos. Hoje, a idade mínima é de 65 anos. Como compensação, o idoso a partir dos 60 anos poderá receber o valor mensal de R$ 400. Nada mudará para deficientes.

A alteração no benefício tem sido um dos pontos mais criticados pelo Congresso e por Genecias. As mudanças em regras para aposentadoria rural, a capitalização (sistema no qual cada trabalhador poupa para sua aposentadoria) e a desconstitucionalização que permite que futuras propostas de alteração na Previdência sejam feitas por meio de projeto de lei e não de PEC (Proposta de Emenda Constitucional), que exige mais votos para aprovação.

Em relação às proposições de mudanças para aposentadoria rural, o ministro afirmou que a ideia é minimizar que pessoas que vivem em ambientes urbanos adiram a esta modalidade de aposentadoria. “Como é que pode ter seis milhões de pessoas no campo e nove milhões de pessoas recebendo?”, questionou.

1 COMENTÁRIO

  1. Muito polêmica. Até agora ninguém defendeu os professores que no atual regime o tempo e idade São de 30 e 55 anos p sexo masculino é 35 /50 sex o feminino. Somos uma categoria que antes mesmo de atingir a atual exigência supra,já estamos procurando psiquiatra por desordens psico-emocionais, em decorrência da atividade estressante na lida com uma clientela heterogênea e complexa. Difícil de lidar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here